Alunas da ETEC Trajano Camargo falam sobre projeto de sustentabilidade - Portal Cordero Virtual

Alunas da ETEC Trajano Camargo falam sobre projeto de sustentabilidade

Inovação utiliza bioplástico para confeccionar canudos, pratos e talheres descartáveis

12/09/2019 07:40:02
Nessa última segunda-feira, 9 de setembro, a Tribuna Livre da Câmara Municipal de Limeira foi ocupada pelas estudantes do 3º ano do ensino médio, integrado ao técnico em Química, da Escola Técnica Trajano Camargo de Limeira Bianca Stivale Zampieri, Gabriela Chaves Henriques e Milena Cristina Ribeiro, além da coordenadora Gislaine Aparecida Barana del Bianco. As alunas explicaram o projeto “Estudo e Aplicação de Bioplástico em Materiais Descartáveis Domésticos Substituindo os Polímeros Sintéticos”, desenvolvido com o objetivo de substituir o plástico usado para confeccionar canudos, pratos e talheres descartáveis por bioplástico.

As alunas aproveitaram a palavra livre para explicar como deram início ao projeto. Gabriela explicou que a coordenadora apresentou o projeto técnico-Cientifico Química Verde e a partir de então decidiram pesquisar sobre o impacto do plástico no meio ambiente. “A gente achou informações chocantes, como a de que o plástico é responsável pela morte de 100 mil animais marinhos a cada ano e que até 2050 haverá mais plásticos nos oceanos do que peixes”, afirmou.

Ainda de acordo com Gabriela, o foco inicial do projeto era produzir canudos com resíduo da indústria alimentícia, os canudos foram escolhidos pois são usados em apenas quatro minutos e demoram 500 anos para se decompor. “Os canudos, como todos os materiais descartáveis, se tornaram uma facilidade nas nossas vidas. Eles podem ser usados para fins terapêuticos na fonoaudiologia, então para que banir se a gente pode transformar e melhorar esses canudos?” sugeriu a aluna que ainda citou a Lei Ordinária Nº 6223/2019, de autoria do vereador Nilton Santos (Republicanos), que proíbe o uso de canudos de plásticos pelo comércio limeirense como um grande avanço para a cidade. Nilton é autor da Moção de Aplausos Nº 198/2019 que homenageia o projeto.

Bianca Zampieri explicou que os populares canudos de plástico são feitos com polímeros que levam 500 anos para se decompor na natureza e, pensando nisso, o grupo realizou experiências com materiais biodegradáveis, utilizando biopolímeros que são descompostos na natureza e que não levam petróleo na sua composição. Foram testadas seis fórmulas que utilizaram cascas de batata, cascas de banana, amido de milho, papel reciclado, soro do leite e pectina, que é um tipo de fibra solúvel encontrada nas frutas e vegetais.

“Após os testes, não podemos falar que temos a melhor fórmula para essa substituição porque cada uma apresentou um aspecto positivo e negativo quanto a flexibilidade, teste em meio aquoso, odor e aparência. Com isso, a gente pode perceber que a maior dificuldade foi em como moldar esses objetos em forma de canudo, pela falta de recursos necessários”, destacou.

Bianca ainda ressaltou que, além dos experimentos, o grupo criou meios para conscientizar as próximas gerações, montando um site e perfis em redes sociais para conscientizar a população. “Procuramos focar em crianças, no site tem jogos, conteúdos sobre Química e também o nosso projeto está todo divulgado lá. Acredito que desde pequenos a gente precisa educar, por que senão a gente cria adultos que precisam ser punidos”, finalizou.

A coordenadora do projeto, Gislaine del Bianco, encerrou a Tribuna agradecendo a oportunidade de poder trabalhar com jovens que fazem a diferença e ressaltou a importância que a Química tem para salvar o planeta. “Gostaria de agradecer ao vereador Nilton Santos. É muito importante esse espaço que vocês estão dando para os jovens. Eu sou extremamente privilegiada de poder trabalhar com eles, de trabalhar em uma escola técnica e de poder formar cidadãos que fazem a diferença. Eu acho que o papel da Química é desafiador porque nós temos que consertar um planeta”.

Gislaine ainda destacou a importância que a metodologia de projeto, que é aplicada na ETEC, tem no desenvolvimento do conhecimento dos alunos e que o método deveria ser replicado em outras unidades do município.

 

Foto(s): Fernando Orlandin/Câmara Municipal de Limeira
Fonte: Imprensa - Câmara Municipal de Limeira
Compartilhe:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


2001-2019 - Portal Cordero Virtual
CNPJ: 24.503.804/0001-71