Este site utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com as nossas Políticas de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BUSCAR MATÉRIAS
BUSCAR MATÉRIAS
 Sinais de desidratação grave são o maior perigo decorrente do calor excessivo - Portal Cordero Virtual

Sinais de desidratação grave são o maior perigo decorrente do calor excessivo

Na alimentação, ajuda muito a dieta mais rica em legumes, verduras, frutas principalmente, alimentos leves, que fazem a digestão mais fácil. Importante evitar comida muito gordurosa, rica em sal.

17/11/2023 08:56:02
Sinais de desidratação grave são o maior perigo decorrente do calor excessivo
Sinais de desidratação grave são o maior perigo decorrente do calor excessivo
Diante da intensa onda de calor, cuidados básicos com a saúde são fundamentais. Há casos em que o mal-estar provocado pelas altas temperaturas pode ser perigoso e até levar ao atendimento de urgência. É muito importante, de acordo com o médico coordenador do Pronto Atendimento do Hospital Frei Galvão, Felipe Reis, não correr o risco de chegar a este ponto.

Sinais de desidratação severa são os principais motivos, decorrentes de calor extremo, que levam uma pessoa a precisar de atendimento de urgência. De acordo com o médico, esses sintomas são: boca seca, tontura, urina muito escura e vertigem. "Com esses sinais de desidratação mais graves há necessidade de procurar atendimento ou começar a hidratar imediatamente". Neste último caso, apenas se o paciente estiver orientado, lúcido.

Para chegar a este ponto, o médico explica que o paciente ficou extremamente desidratado. Pode ser ainda mais perigoso a depender da condição de saúde da pessoa que apresenta estes sinais. Os que mais sofrem neste período de calor excessivo, lembra o médico, são idosos e crianças, principalmente as de colo. "São pessoas que já têm alguma limitação, já têm dificuldade para fazer as coisas sozinhas, ou não sabem. Então, dependem de outras pessoas para orientar e têm a dificuldade de perceber os sinais da desidratação. Estes pacientes precisam de mais atenção. Cabe a nós observá-los para não chegar a este ponto".

A única forma de não colocar a saúde em risco é a hidratação constante, mesmo sem vontade, ressalta o médico. Ele cita, além da água, isotônico e água de coco que, de fato, hidratam. "Estas dicas são para pessoas que não têm nenhuma comorbidade, pois as que possuem insuficiência cardíaca ou insuficiência renal, por exemplo, têm uma limitação de ingerir líquido. Nestes casos, há necessidade de um pouco mais de cuidado".

Na alimentação, ajuda muito a dieta mais rica em legumes, verduras, frutas principalmente, alimentos leves, que fazem a digestão mais fácil. Importante evitar comida muito gordurosa, rica em sal.

De acordo com o médico, bebida alcoólica nessa época de calor pode prejudicar. "Bebida alcoólica demora muito a fazer digestão e acaba atrapalhando muito o metabolismo do paciente".

O que também ajuda o corpo a suportar o calor excessivo é estar em ambientes mais arejados. Reis cita que nem todos têm ar-condicionado em casa, mas o ventilador é mais acessível. "Moramos numa cidade grande, com shoppings, e tem outros lugares que disponibilizam ar-condicionado de graça. Então, se for possível, procurar dar uma volta nesses ambientes, cinema, tudo isso ajuda. Parece bobo, mas faz muito sentido para a melhora da temperatura corporal".

Ficar mais à sombra e evitar exposição ao sol é muito importante. Se for preciso sair, o médico sugere não esquecer do filtro solar; chapéu na cabeça ou boné. "Água, bastante água o tempo todo. Dentro de casa, procurar fechar as cortinas e durante a noite abrir bastante as janelas para deixar o ar circular".

Outro alerta é com relação à atividade física em excesso. "É importante dar preferência para atividades nos períodos mais tranquilos, no comecinho da manhã ou no finalzinho da tarde ou à noite. Atividades com exposição ao sol levam ao maior risco de desidratação".
Sinais de desidratação grave são o maior perigo decorrente do calor excessivo

Foto(s): Divulgação
Fonte: Santa Casa de Limeira
ÚLTIMAS NOTÍCIAS


2001-2024 - Portal Cordero Virtual
CNPJ: 24.503.804/0001-71