74% das mulheres acham que deveriam ser liberadas do trabalho durante a menstruação, diz estudo - Portal Cordero Virtual

74% das mulheres acham que deveriam ser liberadas do trabalho durante a menstruação, diz estudo

O percentual é ainda maior entre as brasileiras que sentem cólicas durante o ciclo menstrual.

26/04/2021 21:27:21
Faça o seu cadastro para receber nossas novidades
Compartilhe:
/** PIXELS **/ /** PIXELS **/
74% das mulheres acham que deveriam ser liberadas do trabalho durante a menstruação, diz estudo
74% das mulheres acham que deveriam ser liberadas do trabalho durante a menstruação, diz estudo
A menstruação pode trazer muitos desconfortos como mudança de humor, mal-estar, dores de cabeça e costas, indisposição, retenção de líquido e a tão temida cólica. E conforme constatou o Trocando Fraldas em seu mais recente estudo, 74% das brasileiras sentem cólicas quando estão menstruadas. Esse percentual é maior entre mulheres dos 18 aos 24 anos, com 80% delas; e entre as dos 25 aos 29 anos, com 73%. Além disso, as mulheres que já são mães, 70%, sentem menos cólica do que as que ainda não têm filhos, 79%.

Durante o ciclo menstrual, realizar qualquer atividade do dia-a-dia fica mais difícil e pode piorar o estado físico e emocional das mulheres. Esse período interfere, e muito, na qualidade de vida da mulher. E é por isso que 74% das brasileiras concordam que deveriam ser liberadas do trabalho durante o período menstrual. Principalmente, as que sentem cólicas, 79%. Já entre as que não sentem, 60% concordam que não deveriam trabalhar. 

Os dados por estado demonstram que, o estado em que mais mulheres acreditam que deveriam ser liberadas do trabalho é o Amapá, com 83% das participantes. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, 76% e 72%, respectivamente, concordam com a liberação do trabalho. O Rio Grande do Sul é o estado em que menos mulheres concordam em serem liberadas, com 65% das entrevistadas.

Fonte: FAMIVITA
Faça o seu cadastro para receber nossas novidades
Compartilhe:
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Clique Aqui


2001-2021 - Portal Cordero Virtual
CNPJ: 24.503.804/0001-71