Casos confirmados de dengue sobem para 85 em Limeira - Portal Cordero Virtual

Casos confirmados de dengue sobem para 85 em Limeira

Morro Branco, Abílio Pedro e Nossa Senhora das Dores são bairros mais preocupantes

08/02/2020 12:06:23
Compartilhe:
Casos confirmados de dengue sobem para 85 em Limeira
Casos confirmados de dengue sobem para 85 em Limeira
A incidência da dengue apresenta rápido crescimento em todo Brasil neste ano. O Governo Federal informa que 30.763 casos já foram notificados no país. Seguindo a tendência epidemiológica nacional, Limeira contabiliza 85 confirmações nos primeiros 35 dias do ano, contra 11 ocorrências verificadas no mesmo período de 2019. Há, ainda, 273 suspeitos. 

O cenário da doença foi tema de uma nova reunião do Gabinete de Prevenção e Emergência no Combate ao Aedes aegypti (mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya), coordenada pelo prefeito Mario Botion, nesta quinta-feira (6), no Paço Municipal. Participaram dos trabalhos, o vice-prefeito Júlio Pereira dos Santos, o Dr. Júlio, a vereadora Erika Tank, e os secretários Vitor Santos (Saúde), Antonio Peres (Comunicação Social) e Tito Almirall (Desenvolvimento, Turismo e Inovação).

Botion ratificou a intensificação das medidas de prevenção e controle do mosquito, que desde o início da atual gestão, já vinham sendo desenvolvidas vigorosamente. “Adotamos todas as ações técnicas preconizadas pelo Ministério da Saúde (MS) e pela Superintendência de Controle de Endemias (Sucen)”, comentou. 

Em outubro do ano passado, apesar da baixa incidência de casos, o prefeito determinou a manutenção do “Estado de Alerta”, medida que garantiu a prioridade em todos os procedimentos relacionados à área. “Nos próximos dias, vamos mobilizar sindicatos, Acil, Ciesp, igrejas e demais instituições para iniciar um trabalho de corresponsabilização dos munícipes nas atividades de prevenção à dengue”, frisou. “Precisamos do engajamento de toda população”, completou Botion.

Seguindo essa linha de ação, o chefe do Executivo determinou para a próxima terça-feira (11), a realização de duas reuniões de mobilização social. A primeira, com representantes das redes pública e privada de educação, e a segunda, com os “síndicos” dos imóveis públicos – servidores designados para monitorar e eliminar possíveis situações de risco em prédios da administração municipal.

O “mapa da dengue” no município, apresentado pela chefe da Divisão de Controle de Zoonoses, Pedrina Aparecida Rodrigues Costa, mostra que a Região 6, formada pelos bairros Morro Branco, Abílio Pedro e Nossa Senhora das Dores, reúne o maior volume de notificações. “São bairros com alta densidade populacional”, observou. 

Para reforçar a prevenção, os bairros Abílio Pedro, Morro Branco e São Francisco foram escolhidos para receber o mutirão da dengue deste sábado (8). A ação ocorrerá das 7h30 às 12h30 e terá o envolvimento de cerca de 100 agentes de saúde, de controle de zoonoses e de controle de endemias. “Este será o quinto mutirão do ano, o que mostra nosso empenho em conter o avanço do mosquito”, disse Pedrina. 

Outra iniciativa destacada por Pedrina foi o avanço da informatização do trabalho dos agentes de controle de zoonoses. Esses profissionais receberam 130 tablets para facilitar o registro dos dados coletados durante as visitas domiciliares de controle do mosquito – ação denominada “casa a casa”. “É mais uma medida para garantir agilidade na identificação dos pontos críticos”, comentou Pedrina. Dentre as próximas ações, Pedrina adiantou que a Secretaria de Comunicação Social fará o lançamento de novas peças publicitárias para os diversos tipos de mídia, incluindo redes sociais.

O diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari, avaliou positivamente todo o trabalho desencadeado no ano passado em relação à dengue, que evitou o agravamento do cenário epidemiológico municipal. “Conseguimos completar cinco ciclos de visitas de inspeção no município (casa a casa), em pelo menos 80% dos imóveis, enquanto a orientação do MS são quatro visitas anuais”, afirmou. 

A excelência dos esforços de controle e prevenção do Aedes, conforme o diretor, foi reconhecida pela Sucen em reunião ocorrida em outubro do ano passado. “Fomos elogiados pelos técnicos da Sucen e nossas ações servem de referência para toda região”, disse.

Ferrari esclareceu que apesar da introdução do vírus da dengue do tipo 2 em Limeira, para o qual a população ainda não desenvolveu imunidade, o número de casos em 2019 situou-se em 1.028 (confirmados por exame laboratorial) e 197 (fechados por critérios clínicos e epidemiológicos). 

Conforme o diretor, também não foram registrados óbitos - contrariando tendência nacional. “Apenas no ano passado, 782 pessoas morreram em decorrência da dengue em todo o país, um aumento de 454% em relação a 2018, quando foram registrados 141 óbitos”, comentou Ferrari. “A ausência de mortes por dengue em Limeira indica que estamos no caminho certo, porém, a população precisa entender sua corresponsabilidade no combate à dengue e colaborar na prevenção”, frisou.

Também compareceram à reunião, diretores e servidores do Executivo, entre eles, Kelly Camargo (Comunicação Social), Amélia Maria P. da Silva (Vigilância Epidemiológica), Antonio Carlos Donatti Junior (Fiscalização de Posturas), Camila Rezende e Everton Ferreira (Saúde), Rogério Mesquita (Meio Ambiente e Agricultura), Lucas Caetano (Habitação), Adriana Müller Del Mondo (Educação), Danilo Marques (Gestão Estratégica), Renata Martins (Vigilância Sanitária), José Luis Bueno (Ouvidoria) e Elis Costa da Silva (Ceprosom), além das representantes de instituições hospitalares, Márcia Ap. Costa e Arisângele Oliveira (Unimed) e Camila Valvasori (Medical).
Casos confirmados de dengue sobem para 85 em Limeira

Foto(s): Adilson Silveira
Fonte: Secretaria de Comunicação Social - Prefeitura de Limeira
Compartilhe:
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Clique Aqui


2001-2020 - Portal Cordero Virtual
CNPJ: 24.503.804/0001-71