Represa Santa Marina sai do papel para entrar para a história de Cordeirópolis - Portal Cordero Virtual

Represa Santa Marina sai do papel para entrar para a história de Cordeirópolis

De acordo com prefeito, Adinan Ortolan, após o município viver um longo período de estiagem entre os anos de 2014 e 2015 (e também em 1995) Cordeirópolis passará a vivenciar a mais importante obra dos últimos 50 anos

09/10/2019 08:01:01
Dia 04 de outubro de 2019. Um dia para ficar marcado em nossos corações. Com depoimentos emocionados e a participação de um grande público, foi assinada nesta sexta-feira a Ordem de Serviço para o início da obra de construção da nova represa de nossa cidade: a Represa Santa Marina.

De acordo com prefeito, Adinan Ortolan, após o município viver um longo período de estiagem entre os anos de 2014 e 2015 (e também em 1995) Cordeirópolis passará a vivenciar a mais importante obra dos últimos 50 anos. “O desenho da represa se parece como uma mão, e acreditamos que trata-se da mão de Deus que irá abençoar a nossa cidade para que possamos continuar crescendo e nos desenvolvendo sem o fantasma do racionamento. Quando esta represa estiver pronta, vamos acabar com o medo que toda a população tem, de novamente passar por um período de estiagem”, destacou.

A vice-prefeita, Fátima Celin, fez questão de relembrar que toda a equipe de gestão está muito envolvida nesta conquista. “Estamos trabalhando duro para que este projeto dê certo desde que assumimos a prefeitura, em 2017, e esperamos que ocorra tudo bem para que possamos entregar este grande e querido presente para nossa cidade”.

Responsável pela mediação da conquista de R$ 10 milhões de reais via Ministério do Desenvolvimento Regional, o deputado federal Miguel Lombardi participou deste momento especial e destacou todo o trabalho desenvolvido pelas equipes técnicas do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) e da Prefeitura no decorrer da busca por recursos para viabilizar a obra. “Foram incansáveis dias de projetos, busca por licenças, idas e mais idas a Brasília, e uma grande vontade de realizar este sonho, do qual tenho orgulho de fazer parte”, pontuou o parlamentar.

Representando o Poder Legislativo, a presidente da Câmara, Cássia de Moraes, destacou a importância desta obra para a população. “É uma alegria poder acompanhar de perto a realização deste sonho. Vamos estar sempre presentes no acompanhamento desta obra e torcendo para que muito em breve Cordeirópolis possa desfrutar de mais uma importante conquista”.

Confira os principais dados:

Obra

563 metros de largura;
2.043 metros de comprimento;
728.251,63 metros quadrados de área (o equivalente a 30,09 alqueires);
1,5 bilhões de litros de água (área molhada equivalente a 47 campos de futebol;

Investimento

A obra em si custará R$ 16,5 milhões, sendo R$ 10 milhões de reais via Ministério do Desenvolvimento Regional, a fundo perdido, ou seja, é a contribuição do Governo Federal para o município, sem termos que devolver este valor, e o restante de recursos próprios da Prefeitura e outros convênios. Estima-se ainda o investimento de cerca de R$ 10 milhões de reais em desapropriações.

Por contrato, o prazo para a conclusão da obra é de 18 meses a partir deste mês de outubro, no entanto, o Consórcio Cordeirópolis, vencedor da licitação desta obra, formado pelas empresas Poros Construtora, R&R Engenharia, Dact Engenharia e Consultoria, Comim e G-MAIA, manifestou durante a apresentação do cronograma de execução dos trabalhos, o desejo de concluir este trabalho em menos tempo. “Vamos iniciar os trabalhos para a obtenção da licença de instalação da obra e desenvolver os projetos executivos, o que deve levar cerca de 60 dias. Nossa expectativa é iniciar as obras de construção da torre de tomada de água já no mês de dezembro, pois trata-se de um processo cujo período de chuvas não atrapalha”, afirmou Luís Carlos Araújo Dias, diretor da construtora Poros.

Fonte: Imprensa Prefeitura de Cordeirópolis
Compartilhe:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


2001-2019 - Portal Cordero Virtual
CNPJ: 24.503.804/0001-71