Pessoas com deficiência no mercado de trabalho - Portal Cordero Virtual

Pessoas com deficiência no mercado de trabalho

24/08/2019 01:11:27
Você já parou para pensar na quantidade de pessoas com deficiência (PCD), tem em seu ambiente de trabalho? Um, dois, ou 10?

Agora conte quantas pessoas sem deficiência tem na sua empresa? Cem, 1mi, 10 mil, 15 mil?

Segundo o IBGE, aproximadamente 34% dos brasileiros (quase 45 milhões de pessoas) tem algum tipo de deficiência, e em sua maioria possui grandes dificuldades ao entrar no mercado de trabalho. Apesar da lei de cotas, apenas 403.255, estão empregados, isso corresponde a menos de 1% dos 45 milhões.

A “lei de cotas” (Lei nº8213/1991), diz que a empresa que tem entre 100 e 200 empregados devem reservar 2% das vagas para PCDs.

Mas a realidade é completamente oposta, algumas empresas até empregam; mas com certas restrições, elas querem pessoas com deficiência “leves”, onde não precisam fazer grandes adaptações em seus ambientes corporativos. 

A lei que nos assegura direitos, precisa ser cumprida de forma mais igualitária, pois estão beneficiando alguns grupos de deficientes, mas é preciso atingir cada vez mais os grupos com mais “comprometimentos”. 

As empresas que empregam só os deficientes “leves”, acham que já estão fazendo a inclusão necessária, mas não, pois na maioria são contratados para  cargos que não são de comando, mesmo a pessoa sendo capaz para exercer uma gerência ou chefia de departamento. Ou seja, comparam a deficiência com ineficiência.

É preciso que as empresas além de fazer adaptações em seus ambientes como banheiros adaptados, mesas para cadeirantes, faixas antiderrapantes. É preciso também que elas desenvolvam essas pessoas, para extrair o melhor delas.

Por outro lado é necessário que as pessoas com deficiências tenham oportunidades de se qualificar, por meio de cursos técnicos ou universitários, pois somente 6,66% de PCDs concluíram o ensino superior, segundo o Censo de 2010, mas essa realidade está mudando, pois em 2016 foi decretada a lei 13.409/2016 de cotas, onde as universidades devem separar 50% de números de vagas para negros, pardos, pessoas de baixa renda e acrescentaram para PCD também.

Portanto temos um longo caminho ainda para que as Pessoas com deficiência sejam reconhecidas e para que tenham oportunidades igualitárias.

“Nossa maior fraqueza está em desistir. O caminho mais certo de vencer é tentar mais uma vez.” – Thomas Edison
 Aprendendo a Ser - Portal Cordero Virtual
Aprendendo a Ser
Por: Mariana Chagas
Reflexões sobre a vida de uma jovem deficiente, apaixonada por livros, séries, filmes, viagens;que está sempre em busca de suas realizações.
Compartilhe:
MAIS ARTIGOS DESTE COLUNISTA

Outras Colunas:
Os conteúdos publicados por colunistas ou visitantes no Portal Cordero Virtual não expressam a opinião do Portal Cordero Virtual, sendo de responsabilidade de seus autores. Clique aqui e veja os Termos e Condições de Uso do Portal Cordero Virtual.
Clique Aqui

2001-2020 - Portal Cordero Virtual
CNPJ: 24.503.804/0001-71