Decote de Andreza - Portal Cordero Virtual
15/07/2013 17:55:41

Decote de Andreza

Os seios de Andreza eram indecentemente belos. Tão ostensivamente lindos que não havia como não serem expostos em decotes generosos, sempre em tecido leve e transparente.
 
Tamanha era a beleza de seus contornos que, não raramente, Andreza provocava divórcios e outras desavenças conjugais por onde passasse. Não só pelo ciúme das esposas ao notarem os olhares demorados dos maridos sobre os bem torneados gêmeos, mas também pelo efeito contrário: quando não sucumbiam ao transe hipnótico dos seios da moça, resistindo bravamente à tentação, os maridos acabavam por sugerir uma masculinidade vacilante, o que levava à desconfiança das mulheres sobre o poder de fogo dos companheiros. "Será que é homem mesmo esse traste que eu tenho em casa?", pensavam algumas. A dúvida sobre a "macheza do cabra" causava mais cisma e desconforto do que o interesse exacerbado - que seria a reação natural. Afinal, Andreza era Andreza.
 
Sua fama espalhava-se, e a cidade devia a ela uma homenagem. Então, com toda a pompa e circunstância, ergueu-se em praça pública um busto ao busto, esculpido em mármore de carrara e de proporções gigantescas, podendo acomodar, amontoada sobre suas curvas, toda uma família de até 12 pessoas e um cachorro de médio porte para a tradicional foto turística. Sim, porque o turismo tornou-se, pouco a pouco, a principal fonte de receita para o município, atraindo romarias de homens afoitos e mulheres invejosas - todos querendo uma foto à frente do descomunal busto de pedra e um vislumbre, ainda que rápido, dos dois homenageados originais.
 
A partir de projeto de lei apresentado pelo presidente da Câmara Municipal, instituiu-se como ponto facultativo o "Dia da Lavagem do Busto de Andreza", ocasião em que, após remoção de fuligem, são pulverizados cerca de 15.000 litros de água de cheiro sobre o monumento.
 
Tanta notoriedade fez dela a figura mais popular das redondezas. Eleita em sucessivos pleitos ao legislativo municipal, são de autoria de Andreza algumas polêmicas propostas. Uma delas versava sobre a fabricação e distribuição de preservativos de quatro diferentes bitolas nos postos de saúde da cidade: pequeno, médio, grande e extra grande. O que parecia ser um benefício ergonômico tornou-se motivo de constrangimento na comunidade. Nenhum homem que prezasse pelo seu bom nome e virilidade ousava pedir à mocinha do balcão preservativos pequenos e médios. Alguns apelavam a um manjado expediente: solicitavam dois extra grandes, que diziam ser para uso próprio, e mais uma meia dúzia dos menorzinhos - argumentando que estes seriam utilizados para iniciação sexual de um sobrinho pré-adolescente, na zona local.
 
Outro projeto controverso de sua autoria, que acabou por provocar escândalo, estabelecia um curso prático de prevenção ao câncer de mama. A aula foi ministrada pela própria Andreza, que dessa vez sem decote e de peito aberto mostrava às mulheres participantes como realizar o autoexame em busca de nódulos suspeitos.
 
A louvável iniciativa ficaria por isso mesmo, não fosse uma estranha estatística divulgada por Dona Benedita Rosa Denófrio, então presidente da Associação Comercial, dando conta de que, na véspera do curso, as vendas de perucas, vestidos, cílios postiços e sutiãs com enchimento bateram todos os recordes.
 
Tela: Edouard Manet
 Consoantes Reticentes - Portal Cordero Virtual
Consoantes Reticentes
Por: Marcelo Pirajá Sguassábia
Humor, nonsense e sátira. Junte a isso algumas incursões no universo onírico. É esse mais ou menos meu estilo: o não-estilo definido. Sou redator publicitário, pianista diletante, beatlemaníaco fanático e amante de filmes e livros sobre viagens no tempo.

VEJA MAIS ARTIGOS DESTE COLUNISTA

Outras Colunas:
Os conteúdos publicados por colunistas ou visitantes no Portal Cordero Virtual não expressam a opinião do Portal Cordero Virtual, sendo de responsabilidade de seus autores. Clique aqui e veja os Termos e Condições de Uso do Portal Cordero Virtual.
COBERTURAS

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS FOTOS

2001-2018 - Portal Cordero Virtual
CNPJ: 24.503.804/0001-71